RSS

Arquivo da tag: gerência de projetos

Gerência de projetos: escopo variável e qualidade garantida


Os contratos com escopo fixo são aqueles que buscam definir tudo o que será realizado pelo sistema logo no início do projeto através de inúmeras documentações como diagramas, desenhos de telas, fluxogramas, entre outros.

De um modo geral, um contrato com preço, prazo e escopo fechados parecem transferir o risco do projeto do cliente para o fornecedor. O maior risco é que o sistema seja mais dificil de implementar do que o estimado. Se este risco não se tornar uma realidade, o fornecedor sai lucrando.
Mas, se o pior acontecer, o fornecedor se verá em uma situação em que, normalmente, irá perder muito dinheiro, seja por ter que cancelar o contrato ou por ter que concluí-lo, mesmo amargando perdas.

Projetos com escopo fechado, dão a entender que o cliente conseguirá:

  • Custos Previsíveis
  • Produtos Previsíveis
  • Prazo Previsível

e que os fornecedores conseguirão:

  • Faturamento Previsível
  • Demandas Previsíveis

O problema é que o desenvolvimento de um sistema não é tão simples assim, a única coisa previsível em relação aos custos dos clientes é o quanto eles terão de pagar para o fornecedor. Mas se um projeto se revela mais difícil de ser executado, o trabalho pode terminar fora do prazo ou com baixos padrões de qualidade, aumentando muito os custos indiretos do cliente com o projeto.

O XP recomenda um tipo diferente de contrato que alinhe os objetivos de ambas as partes. As quatro variáveis presentes na gerência de um projeto são:

  • Prazo
  • Custo
  • Escopo
  • Qualidade

Enquanto os contratos de escopo fechado estabelecem valores somente para as três primeiras variáveis, esquecendo da qualidade.

A proposta então, é fixar Prazo, Custo e Qualidade, deixando o escopo absorver as incertezas e mantendo o projeto durante curtos tempos de duração.

Inicialmente, o cliente pode não saber o que receberá em troca deste valor gasto, pois o fornecedor poderia se acomodar e aparecer somente com um tela de altíssima qualidade.

Outro item que impede que isto aconteça é o constante acompanhamento do cliente, necessário para qualquer projeto em Extreme Programming. Através deste acompanhamento a equipe vai recebendo o feedback do cliente a respeito da velocidade de desenvolvimento, nível de qualidade e principalmente, satisfação geral.

O projeto não será isento de estimativas, obviamente elas existirão assim que o cliente passar as funcionalidades necessárias, mas elas irão variar a medida que venha a se revelar mais difícil ou mais fácil de implementar, ou, principalmente, quando o cliente muda de idéia em relação a uma funcionalidade, acrescenta uma nova, ou retira alguma.

O XP valoriza, portanto, o conhecimento obtido durante o desenvolvimento do projeto, pelo cliente e pelos desenvolvedores, a fim de obter um melhor resultado final.

Através do Escopo Variável, os clientes conseguem:

  • Custos Previsíveis
  • Produtos Previsíveis
  • Duração Previsível

e os fornecedores conseguem:

  • Faturamento Previsível
  • Demandas Previsíveis

O contrato de escopo variável mantém todas estas vantagens, exceto “produtos previsíveis”. O sistema que o cliente obterá no final, é invariavelmente diferente daquilo que imaginou no início, muito mais valioso, pois ele pode obter o que ele passou a querer no final do projeto, quando já tinha concluído o processo de aprendizado com o mesmo.

O importante, contudo, é que o projeto de contrato variável permite que a qualidade seja constante. A equipe trabalhará sempre com o nível de qualidade estabelecido pelo cliente.

Contratos de escopo variável geram maios valor para os clientes porque incentivam a equipe a produzir o máximo de funcionalidades com a melhor qualidade possível, visto que a equipe deseja renovar o contrato e mostrar-se eficiente. Se a equipe não for competente, o cliente pode dispensá-la logo no início do projeto. Os dois primeiros meses são suficientes para o cliente definir se vale a pena ou não continuar com a mesma equipe.

Finalmente, tais contratos geram maior valor porque, caso o cliente resolva interromper o projeto em algum momento, antes da data prevista do término, ele receberá um software que apresenta as funcionalidades mais prioritárias que foram possíveis ser implementadas até o momento do cancelamento. Não existe o risco do projeto ser cancelado e o cliente receber uma pilha de documentos.

Concluindo, as características que fazem com que o contrato de escopo variável seja interessante são:

  • Os clientes podem mudar de idéia
  • Os fornecedores não são encorajados a sacrificar a qualidade assim que alguma coisa sai errada
  • Os interesses dos clientes e dos fornecedores são alinhados contratualmente.
  • O conhecimento que ambas as partes obtêm durante o projeto pode influenciar o produto final.

baseado no livro Extreme Programming de Vinícius Manhães Teles – Editora Novatec

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em maio 15, 2011 em Tecnologia

 

Tags: